domingo, 20 de fevereiro de 2011

Brincar de Esconder


Eu tinha dez anos e ela também
Na risonha infância que o tempo levou
Fomos pequeninas flores que murcharam
Quando a dor do mundo com a gente brincou

Ela se escondia, eu a procurava
Por entre as folhagens de verde pomar
Eu tinha certeza de não me perder
Neste delicioso jogo de esconder

Feliz eu não via o tempo passar
Um dia esperei e ela não veio
Quando muita gente vinha aparecendo
Num branco caixão puseram seu corpo
Disseram que ela ia se esconder

Procurei por ela e nunca encontrei
Só quando cresci pude adivinhar
Que ela virou estrela no céu
Tão alto que nunca eu pude alcançar.

O destino porque entrou no brinquedo
E fez entre nós o jogo acabar
Ao longo da vida de tanto esconder
Nós dois nos perdemos no eterno pomar

A dor das raízes de nossa infância
Matou na menina a cor do viver
Só resta a miragem, o sonho dourado
Por entre a folhagem o tempo acabado
Nunca mais eu pude brincar de esconder.

Só Dá Você Na Minha Vida


Hoje cedo eu chorei
Acordei com você na cabeça
Não peça pra que eu te esqueça
Pois tudo no mundo me lembra você.

Hoje cedo tocou
A canção que você mais gostava
Parece que você estava comigo
E por isso liguei pra você

Eu tentei,
Eu lutei,
Fiz o possível
Mas viver sem você é impossível

Eu tentei,
Eu busquei outra saída
Mas o que fazer se só
Dá você na minha vida?

Ainda não consegui
Te arrancar daqui do meu peito
Volta e vem dar um jeito
Nesse desacerto do meu coração

Eu não posso fingir
Nem tão pouco mentir pra mim mesmo
É caminhar sem rumo, a esmo
Pois, você ainda é a minha direção

Template - Dicas para Blogs