sábado, 15 de janeiro de 2011

Diário virtual, preocupação real

Há pais que utilizam a internet para divulgar dados e fotos dos filhos,
mas especialista alerta: é preciso cuidado com a superexposição.


Após ter ima­gem da fa­mí­lia uti­li­za­da in­de­vi­da­men­te, An­dréa Z. res­trin­giu o aces­so a es­tra­nhos.
Uma simples foto em família se transformou em uma dor de cabeça para a empresária Andréa F. Z., 30 anos.

Há cerca de cinco anos, ela foi surpreendida com um telefonema de um parente que morava em Umuarama (Noroeste do Paraná). ''Ele disse que uma foto em que estou com minha filha e meu marido estava estampando a fachada de uma seguradora local.

Fiquei desesperada e descobri que era a foto que eu tinha postado em um site de relacionamento'', lembra ela, que entrou em contato com a empresa e descobriu que a imagem foi oferecida por uma agência da região, que disponibilizava fotos de diversas famílias.


Após esse episódio, Andréa percebeu a necessidade de preservar a intimidade virtual. ''Nunca imaginei que isso pudesse acontecer comigo. Eu me senti invadida, como se alguém tivesse roubado algo de nós'', diz ela, que mesmo com o ocorrido, continua mantendo o perfil em dois sites de relacionamento.


''Não quero deixar de participar, pois tenho parentes morando muito longe e essa acaba sendo a melhor forma de mantermos contato, mas todas as informações e fotos são restritas aos meus amigos e familiares. Quem não é da minha rede de amigos, não tem acesso'', revela ela, que adora postar fotos da filha Giovana, 5, e Gabriel, 2 meses.


Para ela, essa exposição ''virtual'' é consequência da evolução tecnológica e também uma questão de ego e segurança materna. ''É normal querermos mostrar nossos filhos e trocar experiências com outras mães. Essa interação é o lado positivo de estar conectada'', ressalta.


A psicóloga clínica Francisca Carneiro de Sousa Klöckner, autora de pesquisas, livros e artigos científicos sobre relacionamento interpessoal também observa este aspecto como um ponto positivo.

Segundo ela, o desejo dos pais em compartilharem o crescimento dos filhos com familiares e amigos que estão distantes geograficamente é uma das razões que justificam a atitude de expor os filhos na internet.


''Além disso, a função social da família e a realização dos pais com o sucesso e as habilidades demonstradas pelos filhos, são motivos suficientes para que eles exibam os filhos como verdadeiros troféus, indicando o quanto foram competentes na função de pais, cuidadores e educadores'', afirma.

Micaela Orikasa
Reportagem local
http://www.bonde.com.br/folha/folhad.php?id_folha=2-1--2579-20110114

Vendedor Mentiroso + Empresa Desonesta: CUIDADO


Olá amigos.


Estou passando por um grande dissabor por ter confiado em um vendedor/representante de certa empresa de telefonia.


No dia 04/01/2010 eu estava tranquilamente navegando na internet quando bate em meu portão um representante me indagando se tinha telef. e internet, se pagava tarifa básica e lhe disse que sim.


Então me ofereceu os serviços de sua empresa alegando vantagem de que apenas pagaria o que usasse e sem tarifa básica.


Como eu assinava duas operadoras, uma para telefone e outra para internet, pagava duas tarifa básica.


Diante isto, claro, optei.


Ele fez o pedido dos serviços e portabilidade usando meu pc, não me deixando nenhum comprovante.


Como até então eu tinha como séria esta operadora, confiei.


Dois dias após vieram instalar e depois de instalado e funcionando o técnico me pediu prá assinar a ordem de serviço em muitas vias, mais de seis.


Mas como o sistema de fiação desta empresa é diferente, tive que gastar para adaptar, mas mesmo assim compensava a isenção da tarifa básica.


Por 6 meses tudo certo, internet razoável (3 Mb) e telefone pagando só o consumido.


Mas, para minha surpresa no sétimo mes, começaram a me cobrar uma tal franquia (tarifa básica mascarada com outro nome).


Aí começou a via sacra:


Eu reclamava e eles diziam que eu estava ciente desta cobrança após o sétimo mes.


Mas como isso????


O representante não disse isso, apenas disse que não teria nenhuma taxa adicional, somente o fixo mensal de internet e o gasto com telefone, caso contrário não sairia da empresa que assinava por anos e estava satisfeitíssimo, sem nenhuma reclamação e muito menos gastaria com fiação interna e não trocaria o certo pelo duvidoso, afinal não conhecia o serviço deles e não sabia se tinha a mesma qualidade da que eu tinha.


Desde Agosto/2010 até hoje, Janeiro/2011 são várias reclamações na ANATEL, cobranças do que não contratei já que confiei no representante da empresa.


E para minha surpresa, a empresa diz que eu não deveria acreditar no representante e sim que deveria ter lido o calhamaço de papel que o instalador me pediu prá assinar (ordem de serviço), sendo que o coitado comentava que aínda tinha muitas instalações prá fazer e o calor estava judiando, em outras palavras alegando pressa nas assinaturas e me impossibilitando de ler tudo, afinal, como eu disse antes, confiei no representante.


Mas tudo me pareceu resolvido num telefonema para a empresa o qual a atendente diz sobre o erro, o "que era prá estar cadastrado não estava cadastrado mas deveria ser cadastrado" (sim, tá assim na gravação).


Em ligação anterior a atendente tbem confirma o erro deles pois não assinei/comprei o serviço e sim migrei, então estava tudo errado por parte deles.


Com isso corrigiram as faturas que neguei a pagar, afinal foi a única maneira de tentar resolver o problema pois se não pagar eles suspendem o serviço.


Tbem iriam me ressarcir nas próximas faturas o que paguei indevidamente.


Obaaa, até que enfim depois de 4 meses de discussões, eu interrompendo meu trabalho prá tentar acertar tudo isso (quase todas as tantas ligações deles quanto as minhas em horário comercial).


Retiraram do portal as faturas erradas e quando consulto via fone não consta débitos.


Por sorte algo me iluminou para pedir a gravação deste acordo.


Mas a empresa não reconhece o acordo feito e continúa me cobrando...


Sem contar que acessei ao portal da ANATEL e a resposta deles é que eu estou ciente e concordo com a cobrança, eles estão mentindo para se sairem bem e eu estou como mentiroso nesta história...


Como hoje é sábado (15/01/11) não tenho como reclamar novamente na ANATEL, mas com certeza segunda logo cedo (e novamente atrapalhando meu trabalho) terei que abrir novo protocolo.


Por enquanto não direi o nome desta empresa 171, mas se não resolverem o problema postarei as gravações, as respostas deles para a ANATEL, diversas telas salvas e gravações comprovando que estou em dia com eles.


Então alerto os leitores para que peçam tudo por escrito o que foi combinado com o vendedor no ato do pedido do serviço como tbem cópia de gravação (são obrigados a fornecer) de todas as reclamações e acordos realizados tá???


Vejam o porque:


Como eu disse acima, eles não aceitam o que foi combinado com eles mesmos, que a empresa não é confiável pois a palavra deles não tem valor prá eles mesmos!!!!!!


Se vc já foi lesado, deixe um recado aquí dizendo como, não precisa dizer o nome da operadora ok???


Grande abraço

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Uma grande coisa

Um dia desses, na hora do almoço, um menino me abordou na lanchonete:


- Tio, compra um salgado pra mim?


Como ele não havia pedido dinheiro, fui lá e comprei.


Ele agradeceu e começou a comer do meu lado, com avidez.


- Quer um suco também? - perguntei.


Com a boca cheia, só fez balançar a cabeça, dizendo que sim.


Depois de comer, abriu um sorrisão branquíssimo e brilhante:


-Pôxa, você é legal!


- Mas, só por isso?


-Ora, só por isso...


Uma coisa pequena quase sempre é uma grande coisa, sabia?...


Tchau!


E foi embora, sorriso brilhando ao sol, filosofar no sinal.

Maior rajada de vento da história alcançou 408 km



Maior rajada de vento da história alcançou 408 km/h, diz OMM

 
A maior rajada de vento da história não relacionada com tornados alcançou 408 km/h, e aconteceu no dia 10 de abril de 1996 na Ilha de Barrow, a oeste da Austrália, segundo informou hoje a Organização Mundial da Meteorologia (OMM).
 
A segunda maior marca é de 372 km/h, registrada em abril de 1934 no alto de um monte americano, de acordo com o grupo de especialistas encarregados de climas extremos da Comissão do Clima da OMM.
Gaelle Sevenier, porta-voz da OMM, disse em entrevista coletiva que o recorde de velocidade do vento foi conhecido depois dos trabalhos de uma comissão criada há dois anos.
Neste período, explicou o porta-voz, foi preciso "recolher e juntar todos os dados em nível mundial, comprovar que eram verdadeiros, e consultar especialistas, um trabalho colossal, pois não se tratava de medir a velocidade de uma corrida, mas do vento".
A OMM disse que furacões, ciclones e tufões se referem a um mesmo fenômeno meteorológico, que inclui chuvas torrenciais e ventos de mais de 119 km/h.
Para que um furacão alcance a categoria 5, deve ultrapassar os 249 km/h.

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Vento, ventinho...

 
Folha, folhinha

caída no chão

me mostra o caminho que você vai fazer hoje?

Será que somos iguais?
 
Será que sou levada pelo vento e pelos pés nas ruas,
pés que me pisam,
me arrastam,
ou em alguns momentos,
desviam de mim?

Será que eu também vivo de acordo com as estações?
 
São elas que ditam pra onde eu vou?
 
Se fico no alto ou se vou pro chão?
 
E se me refaço, eu volto pro alto?

Quem te ama folhinha?
 
Alguém já te disse isso?
 
E se ninguém nunca disse,
eu acho até que isso é bom.
 
Porque as poucas pessoas que me disseram algo desse tipo,
fizeram coisas que não tinham muito sentido.
 
Fiquei com alguns machucados.
 
E eu penso que se você sobrevive a tanta coisa...
 
Será que eu também renovo minhas cicatrizes?
 
Ou será que acumula?
 
Talvez seja como as multas que eu recebo do trânsito,
talvez elas expirem dentro de um ano e aí cedem lugar para outras...

Eu não sei o motivo, mas pensei muito em você hoje, folhinha.
 
Pensei que quero te seguir pra ver se você me leva junto com você.
 
As folhas vão pra algum lugar interessante,
porque eu nunca vi uma folha voltar.

Quero saber se você tem pressa como eu!!
 
 E se você tem preguiça de algumas fases da vida.
 
E não é aquela preguiça preguiçosa,
só pra ficar à toa,
é aquela preguiça pretensiosa,
de achar que têm coisas que a gente já sabe
e não precisa passar.
 
Mas vou te confessar:
Eu vivo muitas situações,
muitas mesmo,
ao mesmo tempo.
 
E eu, que acho que sempre vou saber lidar com tudo,
mas às vezes me pego repetindo besteiras,
 repetindo tolices e sofrimentos.
 
Eu não quero isso pra mim.

Eu quero que os ventos me levem pra longe bem na hora
que eu desejar que eles me levem.

Me diz, folhinha,
é você que manda nos ventos?
 
É você quem diz pra ele a hora certa de sair da sua árvore?

Porque eu já não me aguento das mesmas pessoas,
dos mesmos lugares,
das mesmas palavras soltas,
dos mesmos sonhos e da vida que me leva tão devagarzinho.

Folhinha,
conversa com ele então e
pergunta se ele não está na contramão.

Enquanto isso eu canto:

'Folha, folhinha
Me mostre sua trilha
Me apresente seu amigo
Vento, ventinho
Me mostre a direção
Me abrigue em algum outro coração
Folha, folhinha
Vento, ventinho
E eu,
sozinha
E eu,
sem caminho'

Verde...



"De repente
me lembro do verde
da cor verde
a mais verde que existe
a cor mais alegre
a cor mais triste
o verde que vestes
o verde que vestiste
o dia em que eu te vi
o dia em que me viste."
(Paulo Leminski)

LADRÕES DE BLOGS

          Os usuários do Blogger estão sofrendo frequentes ataques de um sistema chamado “Phishing” (termo oriundo do inglês fishing, “pescaria”), que faz com que se abram, sem seu conhecimento, janelas de propaganda ao acessarem seu blog ou a página de comentários, e em alguns casos “rouba” o blog e posta anúncios, na maioria das vezes pornográficos.
O Phishing  induz a fornecer os dados da conta através de uma “isca” (um link falso), que pode ser um e-mail simulando um comunicado da Google para a atualização do serviço ou links encontrados em redes sociais (principalmente Orkut e Twitter).
Ao clicar nesses links o usuário é direcionado para uma página idêntica a do Blogger, mas ao digitar os seus dados eles são distribuídos para terceiros.
         
Além de manter um antivírus atualizado e um firewall instalado e habilitado, a melhor maneira de se proteger é não ser curioso e desconfiar constantemente.
Recomenda-se passar o cursor do mouse sobre o link antes de abrir e observar no canto inferior da tela para qual site você será realmente encaminhado, se for para algum endereço estranho ou terminar com extensões como exe, rar ou zip NÃO CLICAR.
Acessar os sites das suas redes sociais apenas através das páginas oficiais e não por links recebidos por e-mail.
Não aceitar comentários que contenham links (o Blogger tem um sistema de spam na moderação dos comentários, mas nem sempre funciona).
Bloquear seguidores de blogs com conteúdo duvidoso (geralmente, pornográficos e estrangeiros).
Fechar a janela se for redirecionado para alguma página de login.
Clicar somente em links recebidos de pessoas conhecidas e conferir se o endereço digitado permanece inalterado após entrar na página do Blogger.
         
O Blogger NUNCA envia e-mails pedindo atualização de dados.
         
Denuncie o uso do Phishing no site da Google

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Você sofre da síndrome da Ampulheta?



Se você fica estressado enquanto espera seu sistema operacional atualizar, faz download de imagens, músicas ou vídeos da internet, é possível que você sofra da síndrome de Hourglass (ou síndrome da Ampulheta).

De acordo com um estudo, encomendado pela Intel, 66% dos usuários de computador ficam nervosos de alguma forma pela demora nos processos tecnológicos e 23% se descreve como muito ou extremamente estressado. As informações foram divulgadas pela agência Reuters.

“Nós constatamos que 41% dos adultos ficam nervosos durante a espera”, disse Agnes Kwan, que é porta-voz da Intel.

Kwan ainda acrescentou que a chamada “Síndrome da Ampulheta” é um termo que designa a frustração que os usuários de computador têm ao esperar alguma função diante do computador, enquanto olha aquela fatídica ampulheta se movendo lentamente.

“Em casos extremos, 4% dos usuários entrevistados disseram que esperam de uma a três horas para que o computador ‘responda’. Durante esse tempo, a espera cria um estresse, sobretudo quando as pessoas têm pouco tempo para realizar uma tarefa”, complementou Agnes.

Com o advento de redes sociais (como Twitter e Facebook), assim como sites de vídeo e música, os usuários estão usando o computador para mais aplicações que há alguns anos. Alguns PCs não têm hardware suficiente para tal uso, fazendo com que o estresse e a frustração aumentem.

Feita pela Harris Poll, a pesquisa foi realizada nos Estados Unidos com 2.315 pessoas. De acordo com o levantamento, na média, as pessoas gastam cerca de 13 minutos por dia esperando o processamento de alguma tarefa no computador. Esse número equivale a quase 3 dias de espera, em um ano.

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Hollywood prepara 'aposentadoria' dos DVDs

Uma plataforma venderá ao usuário uma série de licenças que lhe darão direito de ver os conteúdos que serão acessíveis na internet

Vencidos pela pirataria e pelo consumo 'on line', os estúdios de Hollywood estão preparando o lançamento de uma plataforma para distribuir filmes pela internet em função da decadência do DVD.


Mesmo a contra gosto, os principais estúdios como Fox, Paramount, Sony, Universal e Warner lideram um consórcio de empresas tecnológicas e audiovisuais para debater a transição do setor para o mundo digital.


Intitulado 'UltraViolet', o sistema será lançado primeiramente nos Estados Unidos e em seguida no Reino Unido e no Canadá. Somente depois será disponibilizado para os outros países.


A plataforma venderá ao usuário uma série de licenças que lhe darão direito de ver os conteúdos que serão acessíveis a partir de dispositivos conectados à internet.


A ideia é criar um formato padrão para a distribuição digital de conteúdos, como aconteceu então com a fita de VHS, o DVD ou mais recentemente com o blu-ray, embora nem todos os grandes nomes do setor apeoiem a iniciativa.


A indústria cinematográfica se viu forçada a tomar estas medidas após negar durante um tempo a assumir uma mudança de tendência no consumo de cinema em casa, com a esperança de que a queda das vendas do lucrativo negócio do DVD fosse um episódio passageiro, ou se conseguisse pôr fim à pirataria pela internet.


A realidade é que a comercialização de DVD continuou caindo durante o ano passado, com baixa de vendas de 16% nos EUA em relação ao ano anterior. O UltraViolet é o primeiro grande passo para que Hollywood enterrarre de vez o DVD.

domingo, 9 de janeiro de 2011

Dez dicas para aproveitar melhor os espaços da casa

Ambientes pequenos podem ser bonitos e organizados,
para isso,
basta uma boa dose de planejamento
e muita criatividade

Todo mundo tem mais objetos do que a própria casa pode conter, e como fazer para guardar tudo de forma organizada? Para responder a esta pergunta, o arquiteto Manolo Vilches, de São Paulo, dá dez dicas que podem ajudar a manter sua casa sempre bonita e arrumada.
Planejar os espaços - Como podemos perceber claramente, os preços das casas e apartamentos estão cada vez maiores, o que torna o m2 cada vez mais caro, assim sendo, devemos procurar a melhor relação custo benefício no momento de comprar ou alugar imóveis.

Deve-se imaginar a área desejada e a área possível para a nova morada e fazer adequações de uso. Desta forma cada espaço deve ser muito bem planejado para ter uma função dentro de um contexto maior.

Conheço muitas pessoas que em mudança para novas casas e apartamentos ficam desesperadas, pois percebem que terão que se livrar de muitas coisas na mudança.
A questão de como aproveitar os espaços da melhor forma possível só pode ser respondida de uma maneira: um bom projeto e criatividade.
Aproveitamento total - Em geral as pessoas começam seus projetos pelos armários dos dormitórios e pelo projeto da cozinha, sabem que vão gastar uma boa quantia nisso e que o tempo de execução e entrega é grande. Como esta fase é bastante antecipada ao momento da mudança, muitos detalhes são esquecidos e muitos são os lamentos futuros: "por que não pedi mais gavetas aqui" ou "poderia ter feito este armário mais profundo", e coisas do gênero. Resta sempre uma adequação e um projeto complementar para ter certeza de que todo espaço possível foi utilizado.

Mesmo assim, dadas as dimensões enxutas dos novos apartamentos fica cada vez mais difícil ousar na distribuição dos ambientes, repare que tudo fica praticamente definido pela construtora: onde irão os armários, onde irá o home theater, onde ficarão os sofás, etc...Resta ao arquiteto ou aos moradores da nova casa ousar nos materiais e acabamentos para não ter gastos extras com mudanças de pontos elétricos,
Closets sem portas ou com portas de correr - Se houver essa possibilidade em seu projeto, use! As portas dos guarda-roupas ocupam espaço, e encarecem a marcenaria.
Na produção de um closet, mesmo que pequeno, temos maior volume "armazenável" e menor gasto com a estrutura em si. Há muitas empresas que fornecem equipamentos em metal, aramados ou chapa que permitem montar um closet em horas, bem como portas de correr que resolvem o isolamento do espaço.
Armários e paredes - É preciso avaliar cada projeto para saber se vale a pena ocupar todas as paredes de um ambiente com armários. Há casos em que mais vale reservar um dormitório todo para closet e usá-lo com estruturas simples de araras, gavetas volantes, espelhos, banqueta do que rodear o quarto com armários e portas e ter a impressão de que se está dormindo numa cripta.
Embaixo das escadas - Se já não houver um lavabo nesse local (costume típico dos sobrados geminados), use para criar um armário de coisas em geral (depósito), um pequeno jardim com iluminação própria ou até mesmo um santuário; fica muito interessante. Claro que tudo depende da altura e da disposição do local. Em escadas vazadas, o jardim é a melhor pedida.
Quarto de empregada - Quem não tem quarto de empregada sabe o quanto se sofre para guardar algumas coisas que parecem não caber em nenhum lugar da casa: mangueiras, baldes, escada, malas de viagem, caixas e embalagens as quais temos que guardar por algum tempo, ferramentas, e as coisas da própria empregada já que esta supõe-se diarista. Para os que têm um depósito na garagem fica mais fácil, mas é essencial um local na casa para guardar as nossas baguncinhas... Em geral adoro lotar o quarto de empregada de estantes, são sempre bem vindas.
Banheiros pequenos - Realmente, ainda mais com as tendências de pias externas e gabinetes vazados, há pouco espaço para guardar objetos de uso corriqueiro. Até o papel higiênico sobressalente anda sumido. Mas frente à necessidade mais vale comprometer a estética e criar uma ou duas gavetas e uma portinha básica.
Cozinhas planejadas - São muito boas, há peças para cada canto, com bandejas rotativas, gavetões, e cada fabricante sempre aparece com uma novidade; o problema são os preços; é necessário rever suas necessidades, avaliar qual uso fará da cozinha. Conheço alguns clientes que têm cozinhas lindas, mas que não são práticas para quem usa, e há aqueles que poderiam ter feito uma cozinha básica americana ganhando mais espaço para o living; é tudo questão de planejamento.
Caixas, caixas e mais caixas - Sejam de papelão, couro, madeira ou plásticas, as caixas são sempre bem vindas e se puderem ser bonitas, melhor ainda pois ficarão bem em qualquer ambiente. São ideais para revistas, fotografias, miudezas, e até mesmo para roupas de estação. Podem ser empilhadas em tamanhos diferentes, colocadas em nichos nas estantes, embaixo de móveis, camas e substituem os velhos baús, muito charmosos mas muito espaçosos.
Pequenas e preciosas sugestões - Em apartamentos pequenos todos os lugares merecem atenção. Pense em pequenas estantes com 20cm de largura sob as janelas dos quartos, ideais para livros pequenos, álbuns de fotos, CDs e DVDs. Mesas de centro e laterais, com gavetas, ajudam muito. As TVs de LCD e plasma vieram para ajudar e devem ficar penduradas (as apoiadas comem espaço de passagem). Fogões de placa sem forno podem ajudar a economizar espaço na cozinha. Substitua o forno por um elétrico em um dos armários.
Pense na cozinha "parede", ou seja: fogão-pia-geladeira, com armários embaixo e acima, podendo dar lugar a uma sala mais ampla e com móveis pequenos. Improvise mesas de jantar apenas quando necessário, podemos fazer isso possuindo cavaletes articulados e um pranchão facilmente acomodado sob uma cama ou detrás de um armário ou sofá.

Em geral as salas de jantar são excelentes apoiadores de papéis, contas a pagar, chaves, bolsas, e roubam espaço das visitas na formação de um círculo para conversas. Na área de serviço estão cada vez mais comuns os tanques e máquinas escondidos em armários, ajudando a manter o ambiente arrumado. Tapetes pequenos valorizam o piso e deixam os ambientes mais definidos. Espelhos ainda são bem vindos na ampliação virtual dos ambientes e, lembrem-se, a iluminação é tudo num bom projeto!

Instalação elétrica bem feita evita gastos e desperdícios

Instalação elétrica sobrecarregada desperdiça energia

A conscientização ambiental faz com que as pessoas, cada vez mais, busquem soluções energeticamente eficientes. No entanto, o que muita gente desconhece é que boa parte do consumo de energia acontece em forma de desperdício, geralmente causado pela dissipação de calor nos fios e cabos de uma instalação elétrica.

Tal desperdício acontece principalmente em circuitos mal-dimensionados, que passam a trabalhar sobrecarregados em função do aumento de equipamentos elétricos e eletrônicos, do uso de materiais inadequados e até mesmo na compra de produtos mais baratos.

Um circuito subdimensionado, ou seja, com bitola de fio inferior ao necessário, bem como o uso de produtos e equipamentos fora das normas, são os principais fatores que geram um desperdício de energia de até 40%. Pior que isso: podem causar graves acidentes e incêndios.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, os problemas nas instalações elétricas são os grandes responsáveis pelo número de incêndios no País, ocupando um dos primeiros lugares entre os "vilões". Mas há soluções. O investimento que se faz na aquisição de produtos e equipamentos corretos proporciona retorno em bem pouco tempo, isso na forma de redução dos gastos com energia. Esta atitude, além de ajudar no combate ao apagão, gera uma economia no bolso do usuário e garante a segurança da obra e das pessoas.

Lembre-se: em tempos de economia, não adianta apenas comprar equipamentos que consomem pouca energia ou trocar todas as lâmpadas da casa. Se a sua instalação elétrica está sobrecarregada, ela certamente estará desperdiçando energia. Neste caso joga-se fora um recurso que não será reciclado.

Desperdício de energia

O desperdício de energia é um problema que tem duas causas principais: ineficiência de processos, instalações e equipamentos e o uso irracional da energia. Algumas das causas, ainda, são emendas mal feitas, utilização de materiais de má qualidade (fios de 2ª categoria, materiais elétricos feitos de metais ferrosos banhados de cobre ou latão), desbalanceamento de fases, sobrecarga nos circuitos e transformadores e motores mal dimensionados, entre outras.

Já o uso irracional da energia é conseqüência de maus hábitos e ações. Como exemplos, podemos citar o costume de se deixar a luz acesa ou manter equipamentos eletrônicos ligados sem necessidade, o uso de "benjamins", o ajuste de aparelhos de ar condicionado e geladeiras para temperaturas desnecessariamente baixas, a utilização de iluminação artificial em locais passíveis de iluminação natural, a realização de serviços de limpeza em edifícios de escritórios à noite (mantendo-se todo o prédio iluminado durante esse período).

Calcule sua conta de energia

Ao dividirmos a potência de um equipamento (medida em watts) pela tensão (medida em volts) obtemos a corrente (medida em ampères). Assim, um chuveiro de 5500 W, ligado em 220 V, será percorrido por uma corrente de 5500 / 220 = 25 A. Note que 5500 W é 55 vezes 100 W, significando que, toda vez que ligamos um chuveiro elétrico é o mesmo que ligarmos 55 lâmpadas de100 W ao mesmo tempo!

A energia elétrica consumida por um dado aparelho é calculada pelo produto da potência (medida em kW, sendo 1 kW = 1000W) pelo tempo de funcionamento (medido em horas). Assim, o chuveiro do exemplo anterior ligado meia hora por dia durante um mês consome 82,5 kWh (5,5 kW x 0,5 h x 30 dias).

Se cada kWh cobrado pela companhia de eletricidade custar R$ 0,29, então o custo mensal desse chuveiro será de R$ 23,92, ou seja 82,5 kWh x R$ 0,29.

LEDs: conheça diferenças entre "originais" e "cópias"

Os LEDs atraem pela promessa de de durabilidade e pela economia de energia


Desde o ano passado, quando a União Européia votou uma medida a favor da conservação do planeta, que visa banir até 2012 as lâmpadas incandescentes e promover a substituição por fluorescentes ou LEDs, ganha força a questão da diferença entre os produtos com essa tecnologia, disponíveis no mercado.

Por lá, esse foi inclusive, um dos primeiros passos para que os diodos emissores de luz se popularizassem ainda mais. No Brasil, os LEDs também deixaram de ser vistos apenas como um ponto de luz em aparelhos eletrônicos, e ganharam o gosto e a preferência dos lighting designers em seus projetos.

Animados com a possibilidade de um fácil retrofit, procedimento de substituição de tecnologias tradicionais, sem necessidade de alteração na rede elétrica ou adaptações nos pontos de luz, tanto profissionais quanto consumidores finais buscam cada vez mais pelos LEDs.

Sejam em forma de lâmpada (lamp LED) ou em soluções customizáveis, como as fitas ou módulos de LED, há uma nova tendência de mercado despontando no cenário nacional. Atraentes pela promessa de oferecer uma vida útil de até 50 mil horas (o equivalente a mais de seis anos de funcionamento contínuo), os LEDs também chamam a atenção pela economia de energia, além de não possuírem substâncias prejudiciais ao meio ambiente em sua composição.

Esses e outros fatores fazem com que estes produtos gerem outros benefícios, como a diminuição da produção de resíduos, fundamental para a preservação do meio ambiente. Entretanto, enquanto essa tecnologia passa pelo processo de massificação, os consumidores que buscam apenas por preços mais baixos têm sofrido. Isso porque nem sempre economizar, num primeiro momento, é sinônimo de bom negócio, ainda mais quando se fala em tecnologia.

Com o resultado final obtido após o uso de produtos de procedência duvidosa e de má qualidade, cria-se uma percepção equivocada de que os LEDs não são tão bons quanto se diz. Com durabilidade e pacote de luz reduzidos, estes produtos de procedência duvidosa acabam causando uma má primeira impressão e distorcendo os reais benefícios desta tecnologia.

É necessário ter em mente que as empresas sérias e competitivas investem constantemente no desenvolvimento de produtos cada vez melhores, e que superem as expectativas do consumidor. Por isso, às vezes, é sensato ter um custo inicial mais alto, para depois não enfrentar a preocupação com substituições ou reparos naquela que parecia ser a melhor opção.

Sem dúvida, os LEDs representam o que há de mais moderno em termos de tecnologia para iluminação. Sendo assim, não se deixe frustrar por produtos que não correspondem ao que eles poderiam oferecer. Lembre-se do ditado que diz que o barato pode sair caro, e valorize seus investimentos, adquirindo sempre produtos de alta qualidade.

Template - Dicas para Blogs