domingo, 16 de janeiro de 2011

Por uma vida menos virtual


Hoje em dia trocar telefones parece já não ser mais o suficiente.

Uma lista de outras conexões começa a complicar, e atrapalhar, toda a história do conhecer e decifrar – que deveria ser lenta e pausada pelo bom desenvolvimento da situação.

A internet, como ferramenta, pode sim ser extremamente útil aproximando as pessoas, mas por outro lado acaba afastando e complicando alguns tipos de relacionamentos que ensaiam começar.

É como se o excesso de informação apresentada em pouco tempo, pelas páginas do orkut, facebook, postagens em blogs ou tweets, lhe contassem prematuramente detalhes que você só descobriria após um certo envolvimento – não causando grande choque ou até repulsa.

Além disso o tão instantâneo messenger lhe coloca em contato direto com pessoas das quais você deseja apenas uma simples ligação ou um sms.

Onde fica a ansiedade para que isso aconteça?

Não há tanta graça em acordar e descobrir que você já foi rastreado de todas as maneiras possíveis.

Nisso o que perde é a vida real que se esvai entre as conexões virtuais.

Não mais que de repente lhe cercam por mil e um pontos que você mesmo alimenta dia após dia com postagens inocentes – e naturalmente você também entra nessa brincadeira mente quem diz que não.

Foursquare, instagram… e aí?!

Fica a sensação de que num possível encontro real tudo o que poderia ser discutido de forma animada já foi contado pelo teclado.

Que grande perda!

Ainda pior é quando a troca virtual lhe tira tudo o que você tem de melhor…

Aquelas coisas que ganham brilho e graça no contato direto, na troca de olhares, no tato, no cheiro...

Qual o charme em um status de online?

Faça-me o favor.

Fora isso, para os que pouco se controlam no que dizem ou escrevem prazer, Ronaldo, é o sofrimento por saber que sempre algo de desnecessário foi deixado no rastro a ser descoberto por quem mal lhe conhece.

Assim fica a sensação de que é preciso se cercar de diversos lados para ter certeza de que algo de demais não foi revelado para alguém que você acabou de conhecer.

Assim passo a ser inteiramente a favor do telefone.

E pronto.

Gosto da espera, da ligação que chega quando você menos imagina, do encontro leve com perguntas naturais…

Não quero que toda a graça da história fique em chats sem graça de msn.

Cada vez mais a favor de uma vida e de relacionamento menos virtuais.

0 comentários:

Template - Dicas para Blogs