domingo, 23 de janeiro de 2011

Lembras-te...


Lembras-te de todos os momentos?
De todos os beijos?
De todas as noites?

Lembras-te das tristezas?
E das alegrias?
Lembras-te das despedidas?
Lembras-te dos pesadelos e dos sonhos?

Lembras-te das esperas?
E dos atrasos?
Lembras-te dos abraços?

Lembras-te de todos os dias,
de todas as horas,
de todos os minutos?

Lembras-te de mim?
Como eu era?
Como nós eramos?
Lembras-te de nós quando ainda não existíamos?

Eu lembro-me de ti,
de te ver antes de tu me veres.
De ouvir conversas de longe
para perceber o teu nome.

Lembro-me do primeiro beijo.
Lembro-me da primeira mensagem.
Lembro-me do dia e da hora que me disseste
que querias ficar perto de mim.

Lembro-me de cada hora que chorei por ti,
e de todas as horas que me fizeste rir.

Lembro-me de te virar as costas.
Lembro-me de me afastar de ti.
Lembro-me de ficar paralisado,
à espera que chegasse a hora.

A tua hora.
A hora de me vires buscar.

E vieste.
E o tempo deixou de ser decrescente.
Agora conto cada minuto e junto-os aos
minutos felizes que fazem
parte da minha história.
Acertamos as horas e os passos,
deixamos de ser desconexos.

Não sei como conseguimos.
Não sei se fizemos tudo certo.
Não sei se fomos sempre justos.
Não sei ao certo se era certo ser assim.

Sei que houve uma hora
num chat qualquer
que nos cruzamos.

E sei que ficamos horas por lá
a inventar histórias.

Agora perdemo-nos,
como fazíamos antes.
Mas já não estamos sozinhos.

Tens me para sempre do teu lado.
Em todas as horas,
minutos e segundo que me quiseres.

Para sempre...
Pois para sempre é sempre que quisermos.

.

0 comentários:

Template - Dicas para Blogs