sábado, 15 de janeiro de 2011

Diário virtual, preocupação real

Há pais que utilizam a internet para divulgar dados e fotos dos filhos,
mas especialista alerta: é preciso cuidado com a superexposição.


Após ter ima­gem da fa­mí­lia uti­li­za­da in­de­vi­da­men­te, An­dréa Z. res­trin­giu o aces­so a es­tra­nhos.
Uma simples foto em família se transformou em uma dor de cabeça para a empresária Andréa F. Z., 30 anos.

Há cerca de cinco anos, ela foi surpreendida com um telefonema de um parente que morava em Umuarama (Noroeste do Paraná). ''Ele disse que uma foto em que estou com minha filha e meu marido estava estampando a fachada de uma seguradora local.

Fiquei desesperada e descobri que era a foto que eu tinha postado em um site de relacionamento'', lembra ela, que entrou em contato com a empresa e descobriu que a imagem foi oferecida por uma agência da região, que disponibilizava fotos de diversas famílias.


Após esse episódio, Andréa percebeu a necessidade de preservar a intimidade virtual. ''Nunca imaginei que isso pudesse acontecer comigo. Eu me senti invadida, como se alguém tivesse roubado algo de nós'', diz ela, que mesmo com o ocorrido, continua mantendo o perfil em dois sites de relacionamento.


''Não quero deixar de participar, pois tenho parentes morando muito longe e essa acaba sendo a melhor forma de mantermos contato, mas todas as informações e fotos são restritas aos meus amigos e familiares. Quem não é da minha rede de amigos, não tem acesso'', revela ela, que adora postar fotos da filha Giovana, 5, e Gabriel, 2 meses.


Para ela, essa exposição ''virtual'' é consequência da evolução tecnológica e também uma questão de ego e segurança materna. ''É normal querermos mostrar nossos filhos e trocar experiências com outras mães. Essa interação é o lado positivo de estar conectada'', ressalta.


A psicóloga clínica Francisca Carneiro de Sousa Klöckner, autora de pesquisas, livros e artigos científicos sobre relacionamento interpessoal também observa este aspecto como um ponto positivo.

Segundo ela, o desejo dos pais em compartilharem o crescimento dos filhos com familiares e amigos que estão distantes geograficamente é uma das razões que justificam a atitude de expor os filhos na internet.


''Além disso, a função social da família e a realização dos pais com o sucesso e as habilidades demonstradas pelos filhos, são motivos suficientes para que eles exibam os filhos como verdadeiros troféus, indicando o quanto foram competentes na função de pais, cuidadores e educadores'', afirma.

Micaela Orikasa
Reportagem local
http://www.bonde.com.br/folha/folhad.php?id_folha=2-1--2579-20110114

0 comentários:

Template - Dicas para Blogs