quarta-feira, 16 de junho de 2010

Sorria: felicidade pode ser a fonte de juventude


Um bom senso de humor pode manter as pessoas saudáveis e aumenta as chances de ter uma velhice mais feliz.
É o que diz um estudo, feito pela Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia (NTNU) e publicado no periódico International Journal of Psychiatry in Medicine. A pesquisa usou dados de mais de 53 mil indivíduos, acompanhados durante sete anos por um estudo longitudinal – de ampla duração, revisitando os entrevistados várias vezes no período de acompanhamento. Outro estudo, feito na década de 90, já havia chegado a conclusões similares.


“Há razões para acreditar que o senso de humor tenha efeito positivo na saúde mental e na vida social desses indivíduos, mesmo após a aposentadoria. Entretanto, esses efeitos protetivos parecem cessar por volta dos 75 anos. Nesse ponto, o envelhecimento biológico suplanta os benefícios do bom humor”, diz Sven Svebak, principal autor do estudo. A equipe de Svebak analisou os participantes da pesquisa por um questionário específico que indica o quanto o humor da pessoa pode criar conflitos ou insultar as pessoas, mostrando se a pessoa é vista como “amigável”.


Um dos mitos sobre o bom humor, lembra o pesquisador, é que a confusão que as pessoas fazem com alegria. Nesse sentido, pessoas mais sérias seriam vistas como menos bem-humoradas. “Mas a questão não é rir demais, mas o bom humor é sobre conversar com outras pessoas de forma descompromissada. As pessoas bem-humoradas se divertem e se comunicam de forma leve, não necessariamente gesticulando e sendo expansivas enquanto fazem isso.


Saúde e humor


Um ponto discutido no estudo foi se pessoas de bom humor seriam saudáveis porque teriam, subjetivamente, essa sensação. Mas a observação de dois grupos – um que dizia se sentir saudável e outro que achava que não estava bem – mostrou que os efeitos do bom humor se mantiveram constantes em ambos os grupos. Mesmo remanejando os indivíduos classificados com mais bom humor para outros grupos, tentando medir algum desvio nas respostas, os resultados positivos se mantiveram constantes.


Um estudo americano iniciado na década de 20 também observou que crianças indicadas como bem-humoradas pelos pais e colegas, chegaram aos 80 anos com certa facilidade e mantinham boa saúde nessa época.


“Nesse caso, as crianças haviam sido indicadas como bem-humoradas, ou seja, partia da imagem social do senso de humor. No nosso estudo partiu da autoimagem, sendo que as pessoas avaliavam o próprio humor”, explica Svebak. Por isso, indica a pesquisa, se você é sério, mas não leva a vida assim tão a ferro e fogo, pode se preparar para se divertir com as pequenas coisas por vários anos. Ri melhor quem ri por último, já diz o ditado.

0 comentários:

Template - Dicas para Blogs