domingo, 13 de junho de 2010

Presente, passado e futuro...


O futuro ainda não existe e, quando chegar, deixará de ser futuro, para ser presente. O passado já deixou de existir e, quando existiu, ainda não era passado, mas, sim, presente. O presente é, portanto, o único momento que realmente existe para nós.


O que realmente conta é o momento presente. É no presente que devemos colocar nossa energia, nossa atenção, nossa concentração. É no presente que devemos investir nossa ação, pois é no presente que podemos modificar as consequências do passado e mudar as perspectivas e possibilidades para o futuro.


Cada novo fato, cada nova ocorrência em nossa vida, é um novo momento presente, que precisa ser vivido e observado em toda sua plenitude. É ele que deve ocupar nossa vida a cada instante. É nele que devemos buscar o sentido de nossa vida. É nele que devemos fazer o melhor que podemos em todas as situações e experiências em que nos envolvemos, pois tudo o que nos acontece tem uma relação com o que somos, tudo o que fazemos tem uma relação com o que nos tornamos.


Viver um momento de cada vez nos dá a oportunidade de aproveitar melhor tudo o que nos acontece, de viver mais plenamente toda experiência que se nos apresenta, de aproveitar mais os pequenos aprendizados embutidos em que cada pequena experiência, em cada pequeno evento, em que pequena ocorrência, em que cada sensação.


Na verdade, nada é tão insignificante que não mereça a nossa atenção. E, ao mesmo tempo, nada é tão importante que mereça nos absorver por completo. O mais importante é o equilíbrio em cada situação. Viver o presente e no presente, de modo que passado e futuro permaneçam interligados a ele, mas não sobrepostos. Vivenciar o hoje, mantendo o ontem apenas como referência e o amanhã somente como alvo. Lembrar sempre que é impossível chegar bem ao amanhã sem passar bem pelo hoje e sem abandonar o ontem.


A repetição mental de eventos passados nos consome energias que são importantes para a nossa saúde e o nosso bom desempenho no aqui e agora. Da mesma forma, a expectativa por eventos futuros cria tensões e ansiedades que também nos roubam energias essenciais para a nossa realização e felicidade no presente.


É preciso que nos convençamos que a nossa felicidade não se perdeu em algum lugar do passado, nem está escondida em algum canto do futuro. Ela está aqui e agora, já é nossa, mas nós não a vemos, tão absortos que estamos olhando muito à frente ou muito atrás de nós mesmos.


Quando nos desconectamos dos eventos passados e futuros para vivenciar plenamente os momentos presentes que, independentemente de nossa atenção ou vontade, seguem-se em nossa vida diária, nossa energia, focada naquilo que estamos vivendo na realidade, nos proporciona maior satisfação e maior riqueza de sentimentos, experiências, idéias, aprendizado e crescimento, enriquecendo também nossa própria bagagem interior como seres divinos que somos, como espíritos, como parte do todo maior. E é nesse crescimento e nessa compreensão de nós mesmos que encontramos a nossa felicidade.


Quando deixamos de nos focar no presente, permitindo que nossas idéias e pensamentos se apresentem de forma mecânica, sem que prestemos atenção a eles, sem que vivamos cada evento da forma mais intensa possível, perdemos o contato com a nossa parte mais íntima e a nossa própria realidade. Deixamos de perceber o que realmente queremos, desejamos, aspiramos e precisamos. Deixamos de notar quem somos e quanto somos importantes no contexto maior e, ao mesmo tempo, o quanto somos pequenos diante do Todo Maior.

0 comentários:

Template - Dicas para Blogs