segunda-feira, 21 de junho de 2010

Parábola do escorpião e do sapo

Um belo dia, alguém coloca fogo na floresta.
Os animais em polvorosa começam a fugir.
Nadando e voando, cruzam o rio, buscando segurança.
O escorpião se desespera. Não tem asas nem sabe nadar.
Pior, ninguém está disposto a ajudá-lo. Sua fama o precede...


O sapo, vendo a cena, lhe oferece ajuda: "mas você tem de se comportar!"
A proximidade do fogo, e da morte, servem de motivação para o escorpião concordar com todas as exigências do sapo.


Acerto verbal selado, o escorpião sobe nas costas do sapo que inicia a travessia.
No meio do rio, o sapo sente a ferroada.
Antes de morrer, a pergunta:
"Por que você fez isso escorpião?! Agora nós dois vamos morrer!"
Constrangido o escorpião confessa:
"É a minha natureza"


Tenho visto muita gente carregando escorpiões nas costas, imaginando que eles se comportarão bem por não terem outra opção.


Avalie a natureza das pessoas e os motivos que as levam a concordarem com você (ou a fazerem negócio com você). Não faça concessões que você sabe que são excessiva ou desnecessariamente arriscadas.
Lembre-se, não foi você que colocou fogo na floresta.


-


Essa mensagem fez-me reflexivo
Qual será a minha natureza?
Penso que seja AMOR...


Mas posso estar equivocado,
Sei tão pouco de mim...
E se não for?


Agirei tal qual o escorpião
ou por ser racional,
farei diferente?

0 comentários:

Template - Dicas para Blogs