segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Refresco Saci

Encontrei este post num blog da vida e deu saudades...
Meu Pai que lançou o famoso REFRESCO SACI em Londrina, produto que marcou época.
Mas não somente com o que aparece no vídeo, mas sim em saquinho plastico com canudi, em formatos de: Laranla, cacho de uva, elefante e outros mais...

O post está no link abaixo:

http://digolhes.blogspot.com/2009/06/refrescos-saci-comercial-de-tv.html?showComment=1260836173782_AIe9_BH6DxE0X_c9z1_z2bR9W6h7_wp4utjF2Rj5cxjjFLLDDUzEJeims0jayTCThRdk2323hCyG_dervVCbbSASMWyU2BoSsS1GxBC69idG65u8q7krUQCkrCI09sPrryXw3FLwbfDiAyrbaw0yuLrQpwL8pV7V-CgJU2-f9EjfmzYHKTYccg_EUkcAjfFTCfRyaQTaSxmCQvgRFCkZFYAg5KyaRlyC9a6FuZZoP6His456EjsI7V4#c4509863838477124982

======================

Quem não se lembra daqueles antigos refrescos em formato de armas, carrinhos e frutas que marcaram a infância de muitos?
Pois é.... ele voltou!!
E chega com tudo, com nova cara, novo conceito e principalmente, novo comercial de televisão!!


Não deixe a imaginação do seu filho virar lenda,
Refrescos Saci, o refresco lendário.


Ligue o áudio e assista o vídeo do novo comercial abaixo, ou, como é mais aconselhável, para assistir com mais qualidade esta obra prima, copie e cole o link do youtube em seu navegador:
http://www.youtube.com/watch?v=K9REim3Vz_g

Milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho para sempre


Assim acontece com a gente.
As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo.
Quem não passa pelo fogo, fica do mesmo jeito a vida inteira.
São pessoas de uma mesmice e uma dureza assombrosa.
Só que elas não percebem e acham que seu jeito de ser é o melhor jeito de ser.
Mas, de repente, vem o fogo.
O fogo é quando a vida nos lança numa situação que nunca imaginamos: a dor.
Pode ser fogo de fora:
perder um amor, perder um filho, o pai, a mãe, perder o emprego ou ficar pobre.
Pode ser fogo de dentro:
pânico, medo, ansiedade, depressão ou ofrimento, cujas causas ignoramos.
Há sempre o recurso do remédio: apagar o fogo!
Sem fogo o sofrimento diminui. Com isso, a possibilidade da grande transformação também.
Imagino que a pobre pipoca, fechada dentro da panela,
lá dentro cada vez mais quente, pensa que sua hora chegou:
vai morrer.
Dentro de sua casca dura, fechada em si mesma,
ela não pode imaginar um destino diferente para si.
Não pode imaginar a transformação que está sendo preparada para ela.
A pipoca não imagina aquilo de que ela é capaz.
Aí, sem aviso prévio, pelo poder do fogo a grande transformação acontece:
BUM!
E ela aparece como uma outra coisa completamente diferente,
algo que ela mesma nunca havia sonhado.
Bom, mas ainda temos o piruá, que é o milho de pipoca que se recusa a estourar.
São como aquelas pessoas que, por mais que o fogo esquente, se recusam a mudar.
Elas acham que não pode existir coisa mais maravilhosa do que o jeito delas serem.
A presunção e o medo são a dura casca do milho que não estoura.
No entanto, o destino delas é triste, já que ficarão duras a vida inteira.

Não vão se transformar na flor branca, macia e nutritiva.
Não vão dar alegria para ninguém.

A evolução dos seios de uma mulher durante toda a vida

Super interessante esta campanha da Pink Ribbon Magazine em pról da luta contra o câncer de mama.
O vídeo é de uma mulher que tirou uma foto por mês dos seus seios, e fez um compiladão. Olha que legal.



Pink Ribbon - Two Friends from Grey Amsterdam on Vimeo.

Template - Dicas para Blogs