segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Atrás da janela




Era uma noite escura de lua cheia e de céu estrelado. Enquanto eu admirava aquela linda noite da janela de meu quarto, notava que lá na rua também havia alguém a admirar aquele mesmo céu estrelado.


Era ela, meu grande amor...


A mulher de preto, de cabelos longos, não queria que ela me visse na janela de meu quarto, mas foi impossível, pois ela já havia me visto ali .




O que eu achava mais engraçado naquilo tudo é que ela sempre surgia do nada e fazia questão que eu notasse sua presença lá em baixo.



Então resolvi em uma noite dessas de lua cheia e céu estrelado descer as escadas para ir ao encontro do meu amor que estava do outro lado da rua.




Porque ?




O que mais queria era admirar aquela noite de lua cheia e de céu estrelado ao lado de meu grande amor, mas ela não deixou me aproximar.



Disse-me com uma voz suave e baixinha que me amava só que não poderíamos ficar juntos.




Confesso que fiquei totalmente perdido com aquela revelação, mas não disse nada a ela.



A única coisa que fiz foi pedir para ela virar de frente pra mim , que me deixasse ver seu rosto:




Tinha os olhos verdes como a grama cabelos longos e negros como a noite , sua pele era branca como um papel .



Mesmo estando assustado com a cor de sua pele, eu continuava ali parado a sua frente. Ficava perguntando a mim mesmo o porquê.



Porque não poderíamos ficar juntos se tínhamos o mesmo sentimento um pelo outro?




Por que fugíamos daquele sentimento, se na verdade, queríamos um ao outro...



Foi quando parei a olhar em seus lábios de cor pálida, e vi que algo estava crescendo dentro de seus lábios e que aqueles olhos verdes já haviam perdido sua cor natural a cada minuto que se passava .




Mesmo eu assistindo tudo aquilo que acontecia com ela, não conseguia sentir medo e nem vontade de sair corredo, pois não queria deixá-la sozinha , pois percebi em seus olhos que ela sentia muita dor, uma dor que não sei explicar, mas eu sabia o que ela estava sentindo só em olhar para seus olhos.



Lembro-me dela dizendo de cabeça baixa que por me amar demais iria partir .



Sumiu em um piscar de olhos pela rua deserta e escura sem menos me dar um beijo, foi ai que cai na real que aquela mulher de preto nada mais era que um vampiro por quem eu havia me apaixonado.




Nunca a esqueci .



Ainda continuo a admirar cada noite estrelada na esperança de meu amor voltar.



Sim, voltar para me buscar.




Quero muito me entregar de corpo e alma e passar a admirar todas as noites de lua cheia e céu estrelado ao lado dela, seje onde for e como for, pois sei que ela um dia vai voltar...

0 comentários:

Template - Dicas para Blogs